ah! os relogios

Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vidas
em seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios…

Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida – a verdadeira –
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.

Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.

E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém – ao voltar a si da vida –
acaso lhes indaga que horas são…

Mario Quintana – A Cor do Invisível

Anúncios

a falta de fé

-Paulo Coelho-

O guerreiro da luz nem sempre tem fé.
Há momentos em que não crê em absolutamente
nada.

E pergunta ao seu coração:
“Será que vale a pena tanto esforço?"

Mas o coração continua calado.
E o guerreiro tem que decidir por si mesmo.
Então ele procura um exemplo.
E lembra-se que Jesus passou por algo semelhante
– para poder viver a condição humana
em toda a sua plenitude.

"Afasta de mim este cálice", disse Jesus.
Também ele perdeu o ânimo e a coragem,
mas não parou.

O guerreiro da luz continua sem fé.
Mas segue adiante assim mesmo,
e a fé termina voltando.

Paulo Coelho
em Mensagens do Dia Vol 1

a lei e as frutas

– Paulo Coelho-

No deserto, as frutas eram raras.
Deus chamou um dos seus profetas, e disse:
-Cada pessoa só pode comer uma fruta por dia.

O costume foi obedecido por gerações,
e a ecologia do local foi preservada.
Como as frutas restantes davam sementes,
outras árvores surgiram.

Em breve, toda aquela região transformou-se num solo
fértil, invejado pelas outras cidades.

O povo, porém, continuava comendo uma fruta por dia
– fiel à recomendação que um antigo
profeta tinha passado aos seus ancestrais.
Alem do mais, não deixava que os habitantes
das outras aldeias se aproveitassem da farta colheita
que acontecia todos os anos.
O resultado era um só:
as frutas apodreciam no chão.

Deus chamou um novo profeta e disse:

-Deixe que comam as frutas que queiram.
E peça que dividam a fartura com seus vizinhos.
O profeta chegou na cidade com a nova mensagem.
Mas terminou sendo apedrejado – já que o costume
estava arraigado no coração e na mente
de cada um dos habitantes.

Com o tempo, os jovens da aldeia
começaram a questionar aquele costume bárbaro.
Mas, como a tradição dos mais velhos era intocável,
eles resolveram afasta-se da religião.

Assim, podiam comer quantas frutas queriam,
e dar o restante para os que necessitavam de alimento.
Na igreja local, só ficaram os que se achavam santos.
Mas que, na verdade, eram pessoas incapazes
de enxergar que o mundo se transforma,
e que devemos nos transformar com ele.

Paulo Coelho
em Mensagens do Dia Vol1

transparente e secreto

O guerreiro sabe que nenhum homem é uma ilha,
isolada no meio do oceano.

Sabe que não pode lutar sozinho;
seja qual for o seu plano,
sempre depende de outras pessoas.
Precisa discutir sua estratégia,
pedir ajuda, e -nos momentos de descanso
-ter alguém para contar histórias de combate
ao redor da fogueira.

Mas ele não deixa que as pessoas confundam
sua camaradagem com insegurança.
Ele e transparente em suas ações,
e secreto nos seus planos.

Um guerreiro da luz dança com seus companheiros,
mas não transfere para ninguém
a responsabilidade de seus passos.

Paulo Coelho
em Mensagens do Dia Vol 4

Galo e a Pedra Preciosa

Um Galo, que procurava no terreiro alimento
para ele e suas galinhas, encontrou uma pedra preciosa
de grande beleza e valor, e observando-a exclama:

Se ao invés de mim, teu dono tivesse te encontrado,
ele decerto festejaria de tamanha alegria,
e é quase certo que iria te adorar;
no entanto eu te achei e de nada me serves.
Antes preferiria ter achado um simples
grão de milho, que todas as jóias do mundo!

Autor: Esopo

Moral da História:

A necessidade de cada um é o que
determina o real valor das coisas.

discussao



Lamento perceber a capacidade das pessoas em aumentar a dimensão que as menores coisas tem.
É comum estarmos diante de revides desnecessários, réplicas sem o menor
sentido, perguntas que tomam uma proporção desnecessária e as respostas
vem com teor de réplica.
Sei que pode haver motivo de qualquer das partes, mas também sei que
podemos ignorar muita coisa, afinal a proporção das coisas nunca
depende de uma só pessoa, sendo assim há a hipótese de não optar pela
reclusão ao invés de sempre atacar.
Dialogar é no mínimo mais razoável que agredir quem quer que seja.
Por que antes de comprar um produto, pensamos bem antes e por que as
pessoas não ler um texto, antes de processar uma informação lida, as
pessoas estão sempre armadas?
A percepcção dinâmica, tem tido conseqüências ruins à qualidade da
informação: a não absorvição completa (é o tal do só é assim…), a
uniformização dos resultados (não é bom e pronto), …
Lutou-se tanto pela democracia, pela liberdade de informação, pela
 inclusão digital, por educação e além das prerrogativas de Estado, o
que nós pessoas comuns fazemos a favor disso?
Até quando uma palavra vai expressar apenas um tapa de luva em alguém?
Por que uma pergunta tem que ganhar sentido de hostilidade direta?
Creio que seja possível pensar uma, duas, três vezes e tentar tirar proveito daquilo.
Creio que antes de inferir qualquer coisa, é possível conversar sobre o assunto.
Dialogar não é apenas uma possibilidade válida, mas uma oportunidade para aumentar a perspectiva em relação a algo ou a alguém.

saidas



Chegar ao limite é às vezes lembrar que é importante que coragem e honra caminhem juntas.
O mundo é danado e administrar todas as variáveis existentes nele e ainda manter-se centrada é praticamente uma aventura.
Meu compromisso diante disso tudo é manter me serena, sem gritar, sem
falar alto. Tomar atituides da maneira mais simples possível. Prefiro
saídas diplomáticas, viver quase num debate de tanto questionar tudo,
para ter a chance do equilíbrio.